GONÇALO BYRNE ARQUITECTOS
 

funchal, portugal

1990-1998

 
 

Photos: José Manuel Costa Alves

Cais do Carvão Complex - Aquarium & Marine Biology Station

The Cais do Carvão Complex - comprising a marine biology research centre with an aquarium and integrating the preexistence of the Naval Club and of the house of Quinta da Calaça - is located along the beautiful sinuous coastline of black porous rock which resulted from the rapid cooling of the volcanic lava with the sea water, in Funchal (Madeira Island). The existing set is an example of the sensitive appropriation of the territory characteristic of the Island, demanding a study as accurate as possible of the previous transformations throughout history and an evaluation of the current conditions to seek to value its heritage - which is also that of the landscape – composed by the system of stone walls and terraced platforms that are generated; by the house originally built in the first half of the 19th century by Henrique Vitch of neo-Palladian influence of British colonial architecture that spread widely in the city of Funchal throughout the 19th century and which still constitutes a precious heritage in the Island; and, not least, by the arboreal mass and tropical vegetation, which stands out a magnificent group of palm trees.

The design proposal sought to strengthen this unique situation, revealing, within its structural principles, a great sensitivity in the adaptation to the place, through three main interventions intended to be discrete. Thus, it sought to reinforce the relationship with the sea, to extend the terrain logic between the gently inclined terrains that form the cliff, to minimize the new architectural elements despite the required mass due to the program requested, to reinforce the centrality of the ancient house in relation to the set, to demolish and remove accessory constructions added over time, and to excavate whenever possible in order to avoid excessive volumes and the obstruction of the view towards the sea. The first intervention consists in the creation of a long wall parallel to the coastline, vaguely curved, which contains, at the upper level, the Belvedere of arrival to the place and the marking of the entrance to the complex. The second intervention consists of the delimitation of a natural platform at the bottom of the Belvedere, reached by descending a staircase, which frames the ocean below and distributes the access routes. The third intervention corresponds to the presence of two lower volumes against the cliff and supported by the maritime work of the pier, which extends to the east to receive the research centre and, to the west, to absorb some external tanks, ending in a ramp that gives access to the sea. Two emerging vertical elements - a slim tower lift providing direct access to the street and, on the other side of the house, a compact volume leaning onto the slope - establish the limit of the intervention.

 
 

Português

O Complexo do Cais do Carvão - constituído por um centro de investigação de biologia marinha, com aquário, e as preexistências do Clube Naval e da Quinta da Calaça - situa-se ao longo da sinuosa costa de rocha negra porosa, resultante do rápido arrefecimento da lava vulcânica em contacto com a água do mar, no Funchal (Ilha da Madeira). O conjunto existente representa a sensível apropriação do território característica da Ilha da Madeira, exigindo um reconhecimento tão exacto quanto possível das transformações precedentes ao longo da história e uma avalição das condições actuais para procurar valorizar a herança patrimonial – que é, também, a paisagística -, composta pelo sistema de muros de pedra e pelas plataformas em socalcos que se vão gerando; pela casa construída, originalmente, na 1ª metade do Séc. XIX por Henrique Vitch, de influência neo-paladiana da arquitectura inglesa de exportação colonial que largamente se difundiu na cidade do Funchal, ao longo do Séc. XIX e que ainda hoje constitui precioso património da Ilha; e, não menos importante, pela massa arbórea e de vegetação tropical, da qual se destaca um magnífico conjunto de Palmeiras.

O projecto procurou potenciar esta situação única, revelando, nos seus princípios estruturantes, uma enorme sensibilidade na adaptação ao lugar, através de três intervenções que se pretenderam discretas. Por conseguinte, pretendeu reforçar a relação com o mar; prolongar a lógica de socalcos entre os terrenos suavemente inclinados que formam a falésia; minimizar o impacto da construção nova, não obstante a volumetria necessária ao programa pedido; reforçar a centralidade da casa antiga em relação ao conjunto, demolindo e limpando construções acessórias acrescentadas ao longo do tempo; escavar sempre que possível para evitar volumetrias excessivas e a obstrução da visão sobre o mar. A primeira intervenção consiste na criação de um longo muro paralelo à costa, vagamente curvo, que contém, na cota superior, o belvedere de chegada ao lugar e a marcação da entrada no complexo. A segunda intervenção consiste na delimitação de uma plataforma natural à cota inferior do belvedere, onde se chega descendo a escada da entrada, permitindo o enquadramento baixo do oceano. Esta plataforma, que deixa o terreno na sua configuração actual, organiza os acessos ao Centro de Investigação e ao Aquário. A terceira intervenção corresponde à presença dos dois volumes inferiores encostados à falésia e apoiados na obra marítima do cais, que se prolonga, a nascente, para receber o Centro de Investigação, e, a poente, para absorver alguns tanques exteriores, terminando numa rampa de acesso ao mar.